Tendências

Como a IA realizará o sonho do marketing um para um

Será possível libertar os CMOs do operacional para que foquem no cliente?

Tempo de leitura: 6 minutos

Silvia Bassi

Em 1960, o então diretor de marketing da Pillsbury Robert Keith publicou um artigo chamado The Marketing Revolution, para descrever as quatro evoluções (Quatro Eras) importantes que tinham acontecido em sua empresa em relação ao marketing. A revolução descrita por Keith era a evolução de um modelo centrado no produto, para um modelo de empresa centrada no cliente.  

 

Você vai perguntar, “mas essa não é a obrigação de toda empresa?”. Sim, mas em 1960, colocar o cliente no centro das atenções significava elevar o marketing a protagonista da estratégia corporativa, tirando o foco da produção como força motriz de uma companhia. 

 

No Século 21, ser Consumer Centric ter o foco do cliente é mandatório se você pretende prosperar. E aí, com a velocidade das mudanças e com um consumidor exigindo experiências memoráveis em cada um dos canais de contato com a empresa, o CMO (Chief Marketing Officer) precisa se virar do avesso para entender plenamente o cliente. 

 

A IA libertadora 

 

Com Martech, os CMOs estão usando a tecnologia para segmentar, entender e alcançar os clientes e gerar negócios digitais inovadores. Mas o momento libertador, segundo um estudo da Forrester, virá com a adoção plena da Inteligência Artificial pelos CMOs. “O uso de Inteligência Artificial (IA) pelos profissionais de marketing se multiplicará e amadurecerá nos próximos 5 a 10 anos”, aponta o estudo. 

 

Quer ler mais? Teste grátis:

Este e outros conteúdos exclusivos preparados por especialistas vão te ajudar a transitar neste mundo em transformação.