A destruição criativa pode salvar seus negócios

Se você não estiver pronto para destruir o que você faz, alguém fará isso por você

Gil Giardelli

18/03/2019

As forças disruptivas estão mudando as empresas, e os velhos modos de fazer negócios já não se aplicam mais. Não é mais possível ter foco nos conceitos de eficiência operacional e eficiência financeira apenas. E a eficiência da inovação, como fica? Ela também precisa estar na conta, mais do que nunca.

E, falando em inovação, você já ouviu falar no conceito de destruição criativa? No vídeo, você pode entender melhor como esta teoria criada pelo economista austríaco Joseph Schumpeter na década de 40 ainda se aplica aos dias de hoje. Em resumo, se você não estiver pronto para destruir criativamente o que você faz hoje, alguém fará isso para você. Entenda:

 

 

Além da gestão da inovação, a gestão da mudança e a gestão do futuro também têm que estar na agenda dos profissionais. Se dedicar exclusivamente às metas de curto prazo não é mais suficiente para se destacar no mercado. Neste cenário, o Brasil ainda não figura entre os países mais avançados, e simplesmente criar uma área de inovação desconectada do negócio não é a solução. Saiba mais no vídeo: