Negócios

Inteligência artificial: da fantasia à realidade

Compreenda o impacto que vai muito além das discussões sobre carros autônomos

Marco Cavallo

Inteligência artificial: da fantasia à realidade

compartilhar:

Não há como negar que a Inteligência Artificial (IA) terá um impacto profundo na sociedade e na maneira como as corporações operam e realizam seus negócios em todo o mundo. À medida que a IA se torna mais acessível para as organizações, mudando a natureza do trabalho e do próprio local de trabalho, é importante começar a mensurar e monitorar seus impactos e compreender seus desafios.

 

A tecnologia possui virtualmente um potencial nunca visto de transformar todos os setores da indústria. Nesse cenário, a Inteligência Artificial destaca-se como provavelmente uma das tecnologias mais transformadoras da Era Digital. O papel que as ferramentas e metodologias de IA desempenham em diferentes negócios e seus impactos na economia global tornaram-se temas amplamente discutidos, o que não é surpreendente. A IA tem o potencial de mudar radicalmente como as pessoas vivem e trabalham em maneiras sem precedentes, desde como nos conectamos uns aos outros até como acessamos informações e interagimos com diferentes tecnologias.

 

Embora a revolução da IA ​​seja quase tão antiga quanto a própria indústria de computadores, esta chegou recentemente à conscientização generalizada com o advento dos assistentes pessoais e bots. Porém, seu impacto econômico mais significativa ainda está por vir. À medida que os debates acontecem, a IA continua a evoluir, possibilitando aplicações de reconhecimento facial em smartphones, aplicativos e wearables que usam algoritmos para detectar diabetes e hipertensão com precisão crescente.

 

Grande parte da discussão relacionada com a IA ainda se concentra em torno de sci-fi e pretensões fantasiosas, porém o volume de aplicações práticas em todas as indústrias e segmentos está crescendo rapidamente e de forma exponencial, começando a influenciar diretamente o modo como as organizações conduzem seus negócios, investimentos e estratégias.

A IA pode ser muitas coisas: superestimada, sensacionalista, indefinida, tornando-se difundida e, finalmente, imprevisível de muitas maneiras. Entretanto, o mercado tem se concentrado muito mais em questões voltadas para o consumidor, como carros autônomos, drones entregando mercadorias, ou assistentes domésticos robóticos, sem compreender o grande impacto de curto prazo que a IA tem sobre as operações B2B e Enterprise. As empresas ainda mantêm discussões sobre RPA (Robotic Process Automation), ou automatização de processos robóticos que tem como objetivo automatizar tarefas administrativas repetitivas para economizar tempo dos funcionários e executivos através de uma interface gráfica usada para organizar a sequência de tais tarefas com base em regras, ou padrões que informam a um programa o que fazer sob certas condições.

Exclusivo para Assinantes

Clique aqui