Mercado

12 dicas para empreender em mobilidade urbana

Problemas de deslocamento criam oportunidades de negócio. Como aproveitá-las?

Tempo de leitura: 10 minutos

A mobilidade urbana é um desafio colossal para as cidades em desenvolvimento. Estudo da McKinsey mostra que, até 2030, 60% da população mundial viverá nas metrópoles, 50% a mais que hoje. E a frota global de carros, de mais de 1,2 bilhão, deverá dobrar em 11 anos. Há várias questões a serem solucionadas como o rápido crescimento das populações urbanas: a inadequada infraestrutura existente; o envelhecimento dos moradores que procuram manter-se independentes e com contínua mobilidade; o prejuízo causado pela enorme perda de tempo em congestionamentos também deve chegar a 4% do PIB dos países; a poluição concentrada entre populações densas; e a revisão do negócio dos estacionamentos, que andam perdendo mercado por conta do preço e da ascensão dos apps de transporte.

 

Para superar tantos obstáculos, o cenário constantemente sem solução já deixou claro que os sistemas atualmente em vigor são insuficientes, mesmo diante de incrementos. A saída para melhorias palpáveis, apontam especialistas, está na inovação empreendedora radical, aquela capaz de trazer melhorias disruptivas aos atuais sistemas de mobilidade. E é aí que entram os empreendedores que olham além do óbvio.

 

Com novo mindset que avance a partir de ideias como Uber, Cabify, 99, Yellow, Rappi. Essa é só a ponte do iceberg da transformação digital. “É preciso aproveitar essas plataformas que já foram criadas para construir novos serviços que tragam experiências e facilitem o dia a dia”, sugere Alessandra Andrade, coordenadora do Faap Business Hub. “Construir algo do zero, como foi o Uber e o Cabify, é algo caro e que demanda o investimento de um grande player. Não é algo para um pequeno.”

Quer ler mais? Teste grátis:

Este e outros conteúdos exclusivos preparados por especialistas vão te ajudar a transitar neste mundo em transformação.