5 livros para sobreviver ao futuro do trabalho

Lista te ajuda a entender como ser relevante em um futuro dominado pelas tecnologias disruptivas
02/07/2019

O futuro é uma incógnita. A verdade é que, com todas as mudanças que estão acontecendo no mercado de trabalho, não é possível prever qual será a nossa profissão daqui a cinco ou 10 anos.  A única certeza é que o futuro exige novas competências, nova mentalidade, um novo tipo de profissional. Agora, o grande desafio será realizar a transição do velho para o novo e conseguir se manter relevante e atualizado para sobreviver ao futuro do trabalho.

 

 

Para te ajudar nessa jornada, o IT Trends fez uma seleção com cinco recomendações de leituras que servem como um verdadeiro guia para sobreviver ao futuro do trabalho. Entre os escritores estão profissionais de atuações diversas, como empreendedor do Vale do Silício, investidor financeiro, historiador e cientista de computação.

 

 

 

1) The Robots are Coming John Pugliano (publicado em junho de 2017 pela Ulysses Press)

 

O autor John Pugliano traz toda sua objetividade e capacidade de aconselhamento como fundador e gestor financeiro da Investable Wealth LLC (firma independente de investimentos e aconselhamento) para auxiliar as pessoas a atuarem em um mercado no qual as tecnologias vão dominar todos os aspectos de nossa vida. Nas palavras dele, o livro “é um documento interativo com instruções práticas, criadas para o ajudar a sobreviver e a navegar através dos tumultuosos tempos robotizados que se aproximam”.

 

 

Pugliano explica o motivo de a Inteligência Artificial colocar nossos empregos em risco e alerta que não são apenas operários de fábrica que devem estar preocupados; profissionais com salários elevados e funções repetitivas também estão com os dias contados. Até cirurgiões médicos, que ganham salários bem acima da média, serão obrigados a se reinventar para continuarem trabalhando. Tudo o que puder ser automatizado, será, independentemente do cargo ou status.

 

 

Pugliano, no entanto, não tenta adivinhar como será o futuro, nem quais tecnologias serão criadas. Ele tira o foco das máquinas e coloca nas pessoas. As características humanas como medo, amor e ganância muito provavelmente não serão afetadas pela onda tecnológica; então, o toque humano se torna a solução para enfrentar esse nova era. Essa é a vantagem competitiva que deve ser explorada daqui para frente. Segundo ele, não há respostas-padrão, cada um precisa se esforçar para descobrir sua posição única em um futuro robotizado. Um trabalho de Hércules que todos os profissionais devem encarar.

 

 

 

 

2) Os Robôs e o Futuro do Emprego – Martin Ford (publicado em março de 2019 pela Best Business)

 

 

Martin Ford é um futurista e empreendedor do Vale do Silício e sua publicação anterior foi ganhadora do Prêmio Financial Times e McKinsey como o melhor livro de negócios de 2015. Bons motivos para ler seu livro, não concorda? “Os Robôs e o Futuro do Emprego” oferece uma panorama onde máquinas dotadas de inteligência artificial — que a primeira vista são apenas para automatizar funções consideradas chatas e repetitivas — ganharão consciência e poderão tomar decisões sem a interferência humana.

 

 

Conforme a tecnologia acelera o desenvolvimento de nossa economia e da eficiência no trabalho, o autor questiona: o que acontecerá com as pessoas que perderem seus empregos devido à tecnologia? Qual será o futuro delas? Onde elas poderão atuar? Para responder essas difíceis perguntas, Ford sugere que profissionais, acadêmicos e o próprio governo se reúnam para discutir possíveis soluções a favor da humanidade.

 

 

Uma saída apontada pelo autor seria a requalificação e o investimento em conhecimento específico. Mas isso talvez não seja suficiente para proteger seu emprego e garantir um futuro próspero no longo prazo. As vagas para os trabalhos de alta especialização serão reduzidas, não havendo espaço para todos os profissionais. Hoje já vemos esse fenômeno com os milhares de recém-saídos da faculdade com qualificação demais para a maioria dos empregos oferecidos atualmente.

 

 

 

 

3) The Industries of the Future – Alec Ross (Publicado em 2016 pela Simon & Schuster)

 

 

Alec Ross é um especialista em política de tecnologia e foi Assessor de Inovação da Secretaria de Estado Hillary Clinton, o que lhe concedeu um visão ampla do que está sendo feito de mais inovador, do Kenya à Coreia do Sul. The Industries of the Future é um bestseller do jornal The New York Times que busca mostrar como a inteligência artificial, big data e a robótica vão impactar a economia daqui 20 anos, e quais são as oportunidades de crescimento para os profissionais.

 

 

Mas Ross não para apenas nas tecnologias disruptivas. Ele aborda também os contextos geopolíticos e culturais, além da peculiaridade de cada geração, para desenhar um panorama completo de como estará a economia em futuro não tão distante. O que precisaremos fazer para se adaptar a este novo cenário? A guerra cibernética atual vai provocar a próxima corrida armamentista das nações? De que modo os países podem ser tão inovativos como as empresas do Vale do Silício? E como os pais podem preparar seus filhos hoje?

 

 

O livro vai habilitar você ter uma noção clara de como as tendências mundiais estão influenciando a maneira como vivemos, oferecendo ainda a visão de grandes lideranças para enriquecer ainda mais a discussão em cima desse tema tão complexo. Um guia para qualquer empresário ou profissional que deseja navegar por entre um vasto oceano de caos e alta complexidade.

 

 

 

 

4) Os Robôs vão Roubar seu Trabalho, mas tudo bem – Federico Pistono (Publicado em 2017, pela Portfolio Penguin)

 

 

Que parte da população estará desempregada graças a combinação de tecnologias de informática e telecomunicações e os novos meios de gerenciamento visando a produtividade não é novidade para ninguém. O chamado “desempregado tecnológico” assusta muitos profissionais, pois, de acordo com o cientista da computação italiano Federico Pistono, adquirir novos conhecimentos e habilidades não serão suficientes para proteger seu emprego. Afinal, as máquinas vão superar o homem em praticamente todas as áreas.

 

 

Mas então por que motivo o título do livro indica que tudo ficará bem no futuro? Segundo o Pistono, o trabalho que hoje é edificante e formador de caráter — que dá propósito à vida da pessoa — não será mais visto dessa maneira. Atualmente muitos profissionais passam mais horas escritório do que em casa com a família, acumulando riquezas que nem sequer serão usufruídas. Para piorar, o autor traz um dado indicando que 80% das pessoas odeiam seu trabalho. Desenvolver uma relação menos depende do trabalho fará bem para todos nós.

 

 

Para encontrar a felicidade em meio ao turbilhão de mudanças e dados, o cientista da computação oferece algumas dicas práticas que você pode colocar em prática agora mesmo. Alguns deles são: abandone seu carro, trabalhe menos e seja autônomo, compre experiências ao invés de coisas, incluindo uma das grandes lições para a humanidade: não seja um pentelho.

 

 

 

 

5) Homo Deus: Uma breve história do amanhã – Yuval Noah Harari (Publicado em 2016 pela Companhia das Letras)

 

 

O último, mas não menos importante livro da lista você provavelmente já de ter ouvido falar. Afinal, o escritor é um dos mais badalados historiados modernos: o israelense Yuval Noah Harari. Suas publicações são bestsellers no mundo todo, lidas por personalidades mundiais como Barack Obama e Bill Gates. Para tentar explicar o futuro da humanidade, Homo Deus combina novamente a tríade que fez sucesso em seu livro anterior Sapiens: ciência, história e filosofia.

 

 

Por meio dessas três vertentes, Harari mergulha em quem somos para explicar alguns caminhos possíveis para o que vamos nos tornar em breve. Nesse futuro próximo, a tecnologia alcançará um patamar evolutivo tão alto que será venerada por nós como um deus. O domínio da biotecnologia aliada à inteligência artificial nos dará o poder de sermos imortais, controlando a natureza como bem desejarmos.

 

 

A informação ganhará ainda mais importância que atualmente, se transformando em uma nova religião, o chamado dataísmo. Como não somos capazes de lidar com milhões de dados como uma máquina inteligente, a saída — segundo o dataísmo — é delegar essas informações aos algoritmos. Afinal, um GPS sabe chegar ao destino muito melhor que um ser humano. Um questionamento relevante para refletir sobre a vida que estamos levando e como a tecnologia transformará o mundo em que vivemos, incluindo a forma que trabalhamos, e até o corpo em que nascemos.