Empreg(h)abilidade

Na Era da Experiência, CXO é o novo cargo do momento

Em um mundo cada vez mais digital, a experiência humana tornou-se vital. Entenda como essa tendência também é uma oportunidade de carreira

Na Era da Experiência, CXO é o novo cargo do momento

compartilhar:

Françoise Terzian

No início do ano, a Mastercard fez um anúncio que passou despercebido para quem não é do setor de soluções em pagamentos, mas que tem uma importância extremamente significativa para o futuro das relações entre mercado corporativo e consumidor e também para o mundo que se abre das novas profissões. Em 4 de janeiro, a matriz anunciou a contratação do americano Donald Chestnut para ocupar um cargo que, até então, não existia. O nome? Chief Experience Officer (CXO), um novo C para engrossar o C-Level da companhia na chamada “Era da Experiência”.

 

Qual a lógica desse cargo que, para José Sarkis Arakelian, professor de estratégia de marketing da Faap, é uma tendência irreversível? “Com a evolução social e econômica, muito mais gente do mundo inteiro passou a ter acesso a mais produtos e opções. Se essa posse antes surgia como um diferencial, hoje ela não é mais e o consumidor busca satisfação de outras maneiras”, explica Arakelian.

 

E se o consumidor não percebe diferencial em um produto ou serviço, ele parte para a compra do mais barato. Eis que aí surge a necessidade de as empresas criarem valor para os seus produtos e negócios. A palavra mágica, nesse caso, atende por “experiência”. É ela que vai permitir que a companhia A se descole do lugar comum e passe a ter um valor muito superior.

Exclusivo para Assinantes

Clique aqui