Como será a economia em 2019, segundo os CIOs

Área de TI aponta otimismo com cenário político e perspectivas econômicas
09/05/2019

Quer entender qual é a perspectivas dos executivos de TI quanto ao atual cenário econômico e, consequentemente, os impactos esperados para a área de TI? O IT Trends te ajuda. Liberamos os resultamos prévios da pesquisa “Antes da TI, a Estratégia” de 2019, que já computou as respostas de 391 CIOs, e o resultado diz que você pode respirar tranquilo: o quadro mostra otimismo com relação ao ano vigente.  

 

Quando questionados sobre o impacto que o novo cenário político pode trazer aos negócios e, consequentemente, à estratégia de TI, a grande maioria dos CIOs (70,3%) afirmou esperar impacto positivo. Desde janeiro o país tem um novo presidente, Jair Bolsonaro (PSL). O resultado configura uma boa notícia para a indústria de tecnologia e, também, para os profissionais da área. Se depender da expectativa das companhias com relação ao cenário externo, os investimentos planejados para o ano estarão de pé.  

 

 

 

Perguntando sobre qual fator especificamente poderia gerar impacto nos negócios e, consequentemente, na TI, estes líderes apontaram, em primeiro lugar, um fator positivo: o aumento de investimentos em seu setor de atuação em 2019, de acordo com 46,1%. O segundo fator mais apontado também mostra otimismo dos CIOs: criação de políticas públicas voltadas ao seu setor de atuação.  

 

 

Ao mesmo tempo em que estão otimistas com o cenário, esses líderes mostram que o andamento da economia está sim entre seus fatores de atenção. Para eles, o maior risco externo que pode atrapalhar os projetos de TI é justamente o desempenho da economia brasileira (baixo crescimento ou até mesmo a estagnação) e uma possível crise econômica ocupam os dois primeiros lugares. 

 

 

Tal preocupação dos CIOs está alinhada com a expectativa do mercado quanto ao crescimento do PIB. Pela décima vez consecutiva foi reduzida a projeção de avanço da economia para o ano de 2019, caindo de 1,70% para 1,49% de acordo com a pesquisa semanal Focus divulgada pelo Banco Central dia 6 de maio deste ano. Por outro lado, o mercado espera que o país cresça 2,5% em 2020, mostrando um certo otimismo em relação ao segundo ano de mandato do atual presidente. Isso significa que, se por um lado as lideranças tecnológicas das maiores empresas do Brasil se mostram esperançosas quanto ao novo governo, elas também têm medo de que a economia possa travar suas estratégias e projetos.