Futurismo

Preconceito digital: o que acontece quando a IA favorece a discriminação

É preciso entender que os humanos são os responsáveis pelas falhas do software

Preconceito digital: o que acontece quando a IA favorece a discriminação

compartilhar:

Sergio Teixeira Jr., de Nova York

Considere as seguintes histórias. A primeira envolve a Amazon. Durante três anos, a empresa investiu na criação de um sistema automatizado que usaria inteligência artificial para analisar currículos e determinar quais seriam os melhores candidatos. O algoritmo “estudou” dez anos de práticas da área de recursos humanos da companhia, mas, quando começou a ser testado, apresentou um problema sério: ele favorecia os homens, em detrimento das mulheres. (O software foi aposentado.)

Exclusivo para Assinantes

Clique aqui