Essas são as 10 profissões emergentes de 2020, segundo o LinkedIn

De acordo com a pesquisa anual, a área mais promissora no setor de tecnologia é a da inteligência artificial

Sergio Teixeira Jr., de Nova York

17/12/2019

Não pode-se dizer que houve surpresa com os resultados da terceira pesquisa anual realizada pela rede social LinkedIn sobre as profissões emergentes dos Estados Unidos: em 2020, a área mais promissora no setor de tecnologia é a da inteligência artificial. Com o impacto que a IA deve ter em todos os setores da economia – das finanças à manufatura, do varejo à medicina – e com a iminência da era da automatização, a demanda por engenheiros de software, cientistas da computação e especialistas em robótica nunca foi tão alta.

 

Mas isso não significa que somente quem se dedica à inteligência artificial vai se beneficiar dessa revolução tecnológica. “Hoje, a maior parte da força de trabalho não está envolvida diretamente com a IA, mas isso não significa que o impacto não será sentido por todos”, escreve o economista Guy Berger, economista e autor da pesquisa do LinkedIn. “A inteligência artificial vai exigir que todos aprendam novas competências, seja para continuar desempenhando suas funções atuais ou para buscar uma nova carreira, por causa da automação.” Veja abaixo as dez carreiras tecnológicas que apresentaram maior crescimento na procura em 2019.

 

“A inteligência artificial vai exigir que todos aprendam novas competências, seja para continuar desempenhando suas funções atuais ou para buscar uma nova carreira”

 

Confira abaixo as dez carreiras tecnológicas que apresentaram maior crescimento na procura em 2019:

 

  1. Especialista em inteligência artificial

Para que a IA cumpra a promessa de mudar a vida de todos nós, serão necessários muitos especialistas em inteligência artificial, carreira que apresentou o maior crescimento entre todas as pesquisadas pelo LinkedIn nos Estados Unidos. Nos últimos quatro anos, a carreira apresentou crescimento anual de 74%. Algumas das habilidades exigidas nesses empregos são conhecimentos de machine learning, redes neurais e processamento de linguagem natural.

 

 

  1. Engenheiro especializado em robótica

A indústria está “pegando fogo”, segundo o LinkedIn. Da automação de armazéns e do uso crescente de robôs inteligentes e adaptáveis na manufatura aos veículos autônomos, o setor vem se firmando como uma das apostas garantidas para a próxima década. A habilidades mais em demanda estão relacionadas a automação de processos com robôs e conhecimentos da plataforma UiPath, usada na programação de robôs.

 

 

  1. Cientista de dados

Essa é uma carreira que apareceu no topo do ranking nos três anos em que o LinkedIn vem fazendo a pesquisa sobre carreiras emergentes. Como no caso da inteligência artificial, a demanda perpassa diversos setores da economia, não apenas as empresas de tecnologia, e a explicação é a quantidade cada vez maior de dados coletados nas interações digitais.

 

 

  1. Desenvolvedores full stack

Desenvolvedores completos e versáteis, capazes de entender as necessidades do cliente e traduzi-las – e executá-las – tecnicamente, sempre foram essenciais no setor de tecnologia da informação. E, ao que tudo indica, esse tipo de profissional continua sendo muito procurado. Segundo o LinkedIn, as vagas para esse tipo de desenvolvedor vêm aumentando a uma taxa de 35% ao ano, especialmente no setor de TI, mas também em áreas como finanças e serviços tecnológicos.

 

 

  1. Engenheiro de confiabilidade

Manter apps e websites funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias no ano é uma questão crucial para qualquer tipo de negócio, especialmente quando se considera a dependência que temos de aplicativos e serviços digitais. Os profissionais responsáveis por manter as máquinas azeitadas nos bastidores são cada vez mais procurados – um crescimento de 34% ao ano, segundo a pesquisa do LinkedIn. As competências necessárias envolvem conhecimento de sistemas de nuvem (como AWS e Azure).

 

 

  1. Especialista em sucesso do cliente

Esta é uma carreira relativamente nova, mas, numa pesquisa realizada este ano pela consultoria ZS, mais de 40% das companhias de tecnologia entrevistadas afirmaram ter criado a posição. O especialista em sucesso do cliente faz a ponte entre a área de vendas e a de serviços, entre o cliente (com seus feedbacks) e o pessoal de produtos. Não se trata de um vendedor, mas sim de um profissional que tenha conhecimentos técnicos e seja capaz de ser uma interface eficiente (e potencialmente geradora de mais negócios) com os clientes.

 

  1. Engenheiro de dados

Se os dados são o novo petróleo, a necessidade por especialistas dos novos “oleodutos” nunca foi tão aguda. Desde 2015, as vagas para profissionais capazes de construir e manter em operação essa infraestrutura essencial vêm crescendo 35%, segundo a pesquisa do LinkedIn, em áreas que vão do varejo à indústria automobilística.

 

 

  1. Especialista em segurança digital

Pela primeira vez nos três anos da pesquisa do LinkedIn, os especialistas em cibersegurança apareceram entre os dez profissionais mais em demanda. O motivo? Até meados de 2019, o número de invasões de sistemas nos Estados Unidos superava 3.800, um aumento de mais de 50% em relação aos quatro anos anteriores, segundo um relatório divulgado pela empresa Risk Based Security.

 

 

  1. Desenvolvedor de back end

Outra carreira que já existe há muitos anos e não dá sinais de desaceleração, ainda mais quando se leva em conta a importância crescente de sistemas que vivem na nuvem. Como observa o relatório da pesquisa, “virtualmente toda empresa tem propriedades digitais”, portanto os desenvolvedores de back end continuarão sendo vitais por bastante tempo.

 

 

  1. Engenheiro especializado em nuvem

Um profissional mais especializado e que vem sendo cada vez mais requisitado é aquele capaz de entender e navegar o mundo da computação na nuvem. Serviços como AWS, Azure e Google Cloud são uma opção cada vez mais interessante para lançar novos produtos com rapidez e sem a necessidade de investir em infraestrutura própria – em todo tipo de negócio.