Realidade aumentada promete impactar consumidores, empresas e profissionais

Entenda os atuais e potenciais usos da tecnologia e prepare-se para o futuro da AR

Sergio Teixeira Jr., de Nova York

17/10/2019

Para a maioria das pessoas, a primeira – e provavelmente a única – experiência com a realidade aumentada foi o game de smartphone Pokémon Go, lançado em 2016, e que até hoje conta com uma legião de jogadores dedicados no mundo inteiro. A premissa da realidade aumentada (ou AR, na sigla em inglês) é simples: sobrepor dados, animações ou objetos virtuais no mundo real, seja por meio da tela do celular ou de óculos especiais. A tecnologia promete encurtar a distância entre o mundo tridimensional em que vivemos e o manancial infinito de informações que vive na internet e até agora estava preso nas duas dimensões da tela dos celulares e computadores.

 

A AR ainda está dando seus primeiros passos. O frenesi do Pokémon Go serviu como um aperitivo, mas o potencial vai muito além do entretenimento. Segundo uma estimativa recente da consultoria Digi-Capital, o mercado de AR movimentou US$ 3 bilhões no ano passado e pode saltar para US$ 70 bilhões em 2023. A oportunidade de negócios é imensa, e não é preciso confiar nas previsões dos especialistas para perceber os sinais. Microsoft, Amazon, Google e Apple – além de uma onda de startups – estão apostando na realidade aumentada como uma das plataformas essenciais do futuro da computação.

O mercado de AR movimentou US$ 3 bilhões no ano passado e pode saltar para US$ 70 bilhões em 2023, segundo uma estimativa recente da consultoria Digi-Capital

Um dos nomes para essa plataforma é “computação espacial” (no sentido de espaço físico, não sideral). Outro termo é “realidade mista”, a expressão favorita da Microsoft. Mas é mais fácil entender o conceito com exemplos de uso da AR no mundo real. O aplicativo Place, da Ikea, por exemplo, permite enxergar, na tela do smartphone, como ficaria uma nova poltrona na sua sala. Se você se afastar para ter uma visão geral do espaço, o móvel muda de tamanho, mantendo as proporções reais do objeto. O app também permite enxergar a poltrona de todos os ângulos e examiná-la de perto para conferir os detalhes do acabamento.