Recorrência: saiba tudo sobre a “economia do acesso”

O sistema de pagamentos recorrentes pode ser usado para alavancar os negócios de companhias de todos os tipos

Tiago Alcantara

18/03/2020

Livros, músicas, softwares e até mesmo a ração do seu animal de estimação. Na era digital, são inúmeros os serviços que foram transformados pela chamada economia da recorrência. O modelo de assinatura vai desde o estacionamento até o acesso à moradia, por exemplo.

 

Para o head de marketing da Vindi, Efrain Corleto, o brasileiro já está acostumado com os pagamentos recorrentes desde antes do termo ganhar fama. Afinal, serviços como água, luz, escola e outros já fazem parte do dia a dia há muitas décadas. Então o que muda agora?

Com a popularização do conceito e com a transformação digital, a diferença é que outras companhias, inclusive do mercado B2B, estão ajustando seus negócios em prol de uma receita mais previsível. Sim, é um engano associar recorrência apenas com o setor de varejo e clubes de assinatura.

 

+ Entenda os impactos da evolução da inovação

 

Em conversa com a IT Trends, Corleto ainda comenta alguns dos serviços tradicionais que se moldaram aos novos tempos, com pagamentos em modelo de assinatura. O head de marketing da Vindi – plataforma para gerenciamento de pagamentos – explica como essa mentalidade pode ajudar a alavancar os negócios de companhias de todos os tipos.