Tendências em construção: crise deve mudar investimentos do setor

Qual a influência das principais tecnologias e construtechs no ramo de engenharia e construção

Tiago Alcantara

30/03/2020

O planejamento de qualquer empresa em 2020 vai se dividir entre antes e pós a pandemia do Covid-19. Para o setor de construção, que ensaiava uma retomada ao crescimento, a questão não é diferente. A parada para repensar o ano, tecnologia e investimentos pode ser benéfica para um setor que ainda precisa de um salto tecnológico em alguns aspectos, segundo aponta a pesquisa “Antes da TI, a estratégia“, realizada com as maiores empresas do país e aponta as principais tendências no setor de construção.

 

Para a gerente sênior para transformação digital da Deloitte Clarisse Gomes, o setor vai receber o impacto da crise em duas ondas: a primeira de forma econômica – que vai representar mudanças no planejamento e investimento em novas tecnologias e uma segunda, que pode ser considerada benéfica, que pode ajudar as empresas a se reposicionarem na economia digital. Ou seja, é possível inovar em tempos de crise.

 

Esta é a primeira de uma série de entrevistas realizadas pela IT Trends com fontes de diversos setores para entender os impactos e tecnologias que podem alavancar nos diferentes mercados após a pandemia. Ao longo das próximas semanas, vamos conversar com líderes e gestores para compartilhar as melhores formas de se organizar, preparar e destacar durante e após a crise.

 

Gomes ainda comenta a influência de construtechs e novas tecnologias, como impressão 3D, drones e outros no setor. Confira os melhores trechos da entrevista sobre tendências em construção realizada por vídeo conferência com Clarisse Gomes, da Deloitte.

 

Liderança na era digital: é preciso se adaptar (e rápido)

De volta para o futuro (do trabalho)